14.4.10

"Nossas digitais não esvaem das vidas que tocamos"

Cheguei a pensar que fosse mais um besterol americano, algo pra ser recorde de bilheterias (apesar de ter expectativas frustradas, enigmático!) pelo fato de poder explorar dO galã, ator revelação, o sonhado, (sim, pode ser por seu personagem na saga Crepúsculo) Robert Pattinson! E claro, apesar dos "contras" eu quis e estava ansiosa pra assistir e tirar minhas próprias conclusões. Reúne também atores como Pierce Brosnan, Chris Coopper e Emilie Ravin (a Claire de “Lost”) afinal!

Pelo que já tinha lido e escutado a respeito (creio que até por certo despeito) tinha notado que era um filme com temática um tanto quanto comum, aquele menino rico, depressivo, rebelde e intencionalmente revoltado, drogado e desleixado, com o pai rico que pensa sanar qualquer necessidade dos filhos com dinheiro ao invés de presença, e que muda de vida quando encontra o amor, uma menina que também tem suas lembranças de vida... 

Mas foi além, reflexivo, tem seu enredo criativamente pensado através de datas que marcaram a história mundial e poderia até ser baseado em fatos reais, tão lindo! Se fosse do tipo de pessoa (especialmente menina/mulher neh?!) que se 'derrete' de chorar teria chorando, porque o filme realmente toca quem se deixa envolver com a história. Não é mais um conto de fadas com final feliz, mas necessário. E só pra enfatizar: o título do post é uma frase dita no filme! ;)

Tragédias que marcam pra sempre famílias. Sentimentos que existem e não são bem demonstrados, mas que nunca é tarde pra repensar e mudar. Repudio. Alerta. Vingança. O amor. O perdão. Amizade. Família! Poema. Convencimento. Indecisão. Saudade. Memória. Consciência. Arrependimento. Inusitado. Incerto. Tristeza. Injusto. Apego. Irmandade. Superação. Surpresa. LEMBRANÇAS vivem nos momentos, são marcas, inesquecíveis, suas e nada muda, nada troca ou influência em sua vida. 

Gandhi foi parafraseado frase: “O que quer que você faça na vida será insignificante, mas é muito importante que você faça, pois ninguém mais o fará.” Haja com as pessoas que você ama! Seus filhos estão se suicidando sob seus cuidados? Você tem tentado fazer seus pais enxergarem em quê você discorda? Como está seu relacionamento com seus irmãos? Há traumas a serem vencidos? Será que sempre é preciso que aconteçam tragédias pra que aprendamos?

E ponto. Seria aduladora ao querer falar mais, acredito que o filme realmente não precisa de tantas palavras. Você verá! E não estou fazendo nenhum tipo de marketing ‘adolescente’, mas, sim, incentivo que assista, pense e tire suas próprias conclusões... seja você idoso, criança, adolescente, mulher ou homem de verdade! ;)

LEMBRANÇAS (remember-me) 



4 Comentários:

  1. parece ser bem gay...rsrrsr[brincadeira]

    interessante!!!!

    Bjos lai!

    ResponderExcluir
  2. hummm... fiquei curiosa pelo filme! vou assitir!
    gosto muito das suas reflexões amiga! muito boas! a cada dia melhor! BjaO

    ResponderExcluir
  3. Gay seria alegre no caso, é triste! hauahuahau
    Eu indico mesmo amiga...nossa é uma honra cheia de responsabilidade isso viu?! s2
    "Filmes", volte sempre.

    ResponderExcluir

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf