13.6.10

Ressaca "namoral"

Sim, comemorei e prefiro não relatar como. :S hauahuahua

Mas a postagem é por outro motivo...



 


Algumas pessoas me questionaram se eu realmente considerava "Idas e vindas do amor" bom a ponto de compará-lo com "De repente é amor", "Simplesmente amor" (por sinal o filme tenta aparentá-lo), "O som do coração", "PS. I love You" e "Um amor pra recordar"... A resposta é não! Até porque não comparei, mas citei alguns filmes que gostei, amei ou que eu apenas assistir e é relacionado à romance.  

Idas e Vindas do amor, não é perfeito, Garry Marshall (mesmo diretor de 'Uma linda mulher') já valorizou mais nosso tempo e dinheiro no cinema,  mas como tudo que passa por nossa vida, temos que procurar alguma coisa boa pra lembrar... da comédia romântica, eu lembro  que além uma trilha sonora massa e explorar um eleco grande e bastante belo,  como o gatíssimo  Taylor Lautner (Jacob do Twilight) e sua namorada real-relâmpago,  a cantora Taylor Swift (em cenas fúteis diga-se de passagem),  o filme mostrou diversos casais, e solteiros vivenciando altos e baixos de encontrar,  manter ou terminar relacionamentos no dia do amor, comemorando ou não o dia dos namorados.


Meio cômico, meio dramático, meio romântico, o filme acabou sendo totalmente meio: embaralhado e longo. Mas muito surpreendente foi ver no filme uma empolgação e preparo que já não tenho visto com tanta "caliência", melhor, tenho visto gelar aos poucos aqui em nosso país. Realmente triste, porque o tropicalismo é nosso!


Mas qual o motivo disso? estamos aceitando a carapuça de que nossos relacionamentos são como chuva de verão, devasta e passa? Futuristas a ponto de acreditar que por podermos desfrutar de mais tempo de vida, devemos experimentar vários relacionamentos diferentes e não um em que haja esforço para ser duradouro?! Um país onde nudez e sexo é à toa e liberado? Não é de se admirar que turistas sejam presos por "se soltarem "aqui, pensando que  podem desacatar o pudor e extravasar com as mulheres que vestem partes do que deveriam ser roupas... 

Ou será porque temos medo? medo de nos envolver. Medo de comprometer. Medo de problema. Medo de resolvê-los. Medo de mudar planos. Medo de errar. Medo de não ser correspondido? Assim o medo nos tornará robóticos ou fingiremos relacionamentos uma vez por ano, ou pior, desejaremos somente no dia dos namorados?! Ficaremos só na admiração aos raros casais que se deram a chance de dar certo enquanto dividiremos apartamentos e nossas tão suadas contas bancárias na forma: "meus bens pra cá, teus bens pra lá" acreditando que sexo resolve carência afetiva e só?!


Para alguns ainda, o amor só existe se for proclamado diante de todos, mas é ao amor que  se brinda e não à exposição de um enfeite pra sair e mostrar ao mundo. Então, pra aqueles que ainda desejam estar sozinhos, mas não conseguem somente consigo, reconhecendo que sozinho só não é possível...já é um grande passo pra entender que seres humanos foram feitos pra ficarem junto, mas que é inválido uma companhia fictícia num dia simbólico como ontem,  é preciso amar direito ou o dia não terá significado.  


Eu acredito que não há rocha que faça um coração não desejar escutar três palavrinhas sonoras, verdadeiras e comprovadas, não, não é o deprimente "vamos ficar pelados",  é EU TE AMO mesmo! **

3 Comentários:

  1. Eu gosto do filme,principalmente do amor arrebatado do garotinho pela...professora! kkkkkk assisti no cinema com meu namorido e foi taum bom!!!!!!!! Ah! Eu acredito e sou prova que um grande amor regado a doses diárias e sem nenhuma moderação de romance, existe! E sou feliz d+ por isso!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Gostei do filme, mas nada que se possa dizer "admirável".
    Acho um tiro no pé esse tipo de roteiro cheio de atores já consagrados..Julia Roberts foi subutilizada, Jennifer Garner até q se destacou um pouquinho, de resto aproveitei só mesmo a beleza dos meus médicos preferidos de Grey´s Anatomy e Bradley Cooper que enfeita qquer sinopse.
    A fórmula de sucesso desse tipo de filme, foi impecavelmente finalizada em "Simplesmente Amor", depois dele, todos parecem cópias sem sentido.
    Beijos, Laisinha!!!

    ResponderExcluir
  3. Bom é que o meniniinho enfim atenta para quem está em 'sua altura' hein 'mamãe'!? Hummm...e eu sou uma das admirados da tua relação com 'papai' esperando a sorte de que a minha possa ser pelo menos um pouquinho parecida. ;)

    Concordo plenamente Liz, especialmente na beleza especial de Gray´s e Cooper...nossa! E depois de 'Simplesmente amor' ficou complexamente difícil qualquer tentativa, espero quem consiga! **

    ResponderExcluir

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf