29.12.10

Retrô = 2000*(paz&amor)


Clarice Lispector continua sendo a cabeça que mais me encanta e de Ana carolina a voz que mais me alcança. Não moro na casa 65 nem no apartamento 103, e embora ainda restem vestígios meus por lá, não convivo com números onde moro. Meu coração não perdeu a crença mesmo depois de tentativas inventadas, pela insistência em ser anacrônico. As 1001 utilidades concomitantes e as 51 ideias formidáveis não passaram de meros planos que continuarão presentes no próximo ano. Cresci e sei que não foram simples centímetros, a estrada não polpou esforços pra me mostrar que distância e afetividade nem sempre são compatíveis. Cheguei nas extremidades e foi a conclusão de que a fé pode me levar ao que nem imagino querer e gostar, mas o importante é prosseguir acreditando. Percebi que posso assumir as rédeas da situação e deixar muita gente surpresa pelo galope do meu salto.

Aprovei muitos petiscos filmícos que provei assídua como em série, e confesso ter lido mais frases clichês que livros que tendem a me concretizar. Minhas baladas continuam sem abalo nenhum além da minha cisma de musicar cada vestígio de existência e utilização do meu quarto para liberar minhas feras e fazer gandaia. Ainda não me deparei com a oportunidade de desfrutar do você eterno que anda perdido por aí e as horas que consigo com meus amigos de sempre me fazem perceber o quanto o tempo é capaz de diminuir cumplicidades, mesmo que nunca consiga apagá-las. Algumas coisas nunca mudam, sejam abraços ou "lambidas", algumas pessoas só nos provam que temos tesouros a recolher em cada canto que passar. Não comecei a escrever um livro, nem mesmo meu tcc (trabalho de conclusão de curso), mas tive ideias pelas quais desejo muita inspiração, porque as palavras sempre me fizeram a companhia mais maciça e foram elas que consertaram dores ao longo da minha caminhada, coisas que só pude curar compartilhando, aqui nos meus dez dedos de prosa e consciência em fuga com vocês.

As coisas quentes se limitaram ao calor de Cachoeira, alguns dias na capital baiana e na minha terra do sol, o que só aumentou minha paixão pelo frio da pricesinha do ortifrutigranjeiro. Ótimas lembranças, tremendas revoluções e evoluções, pequenos firmamentos e saudosas experiências. Novos sabores, novos perfumes, velhas sensações. As águas passam e devemos nadar enquanto restar fôlego, elas nunca voltam! Recaídas são sempre novas caídas que sentimos quando nos machucamos na pedra que ousamos jogar. Percebi que tem amores que carregaremos sempre intactos porque não aconteceram, talvez os mesmos que não aconteceram porque tivemos orgulho intacto maqueado como desmerecimento ou inoportunidade. Entendi que os rostos mais bonitos nem sempre trazem as essencias louváveis, mas ainda continuo teimando no resgate de uma ametista lapidada em meio a um deserto de jóias sem valores.


Não consegui canalizar minhas energias nas atividades físicas, preguiça é realmente o karma que tento descarregar de todos os meus membros. Duvido do alcance na disciplina em horários e se apliquei a rebeldia e criticidade adequada nas fugas, mas com certeza oscilei muito durante meu passeio anual pelo parque de aprendizagens. Resolvi arriscar uma montanha russa e até mesmo ser passageira de desconhecidos carrinhos sem bate-bate que parei na BR. Sabe?! A aventura das batidas aceleram demais o coração e eu o prefiro seguro, em terra firme. Aprendi que metas são alvos e que não me esperam. Por isso, não acompanhei parte delas, especialmente as que exigiam mais coragem por dentro e até mesmo, mais romantismo por fora. Meu Pai é presença marcante, e ao invés de regular meu caminho com placas tingidas em vermelho, aproveitou a tinta passando o dedo no meu nariz. Não, não me constrangi em ser palhaça desde que conseguisse rir também das piadas que a vida me pregava...


2011? Não farei lista cheia de desejos, viagens e conquistas que carrego tatuadas! Apenas agradeço por dentro, por fora, a toda hora. Agradeço a muitos de vocês pelo amor que recebo e desejo continuar sendo merecedora dessa sorte de falar e poder ser ouvida, de calar e ser respeitada, de atrair pessoas de coração bom e muita sensibilidade. Sinto muitos de vocês como extensões do que vivo e sinto, por isso desejo pra vocês o que desejo pra mim mesma. Agradeço pela confiança das confissões que recebo, desabafos, pela forma que vocês têm compartilhado dramas e alegrias. Agradeço pelo apoio e incentivo pra continuar também por aqui. Agradeço pelos que divulgam, pelos que me fizeram crescer com as críticas e pelos que vagueando me acham. Agradeço por virem aqui e fazerem minhas viagens mais gostosas com esta deliciosa companhia em fuga. Dia 31 de dezembro é meu aniversário, mas eu quero parabenizar vocês, especialmente os que fizeram aniversário nesse mês que eu considero tão lindo (simbolicos: Herbert - velho amigo - Marlon* - perda irreparável - e os irmãos Viana - novos tesouros). Obrigada meu PAI, meus pais, meu irmão, minha família e amigos... de sempre, das IASDs, das faculs, do colégio, da rua, da net... Enfim, eu tenho recebido presentes por todo o ano para começar outro ano de vida nova realmente!









2 Comentários:

  1. Minha filha linda...
    Agradeço mto a Deus por fazer parte de ao menos um pedaçinho desse ano que passou e peço a Deus que nossa amizade se estenda a anos incontáveis.
    Adoro sua maneira de escrever. Parabéns!
    Bjo bjo bjo
    Uma mãe postiça muito orgulhosa :D

    ResponderExcluir
  2. Minhaa mãeziinha postiça é meu orgulho, sem dúvidas. Com a mesma certeza de que nem o tempo nem a distância irão reduzir carinho e admiração. Mãe, agradeço muito a Deus a oportunidade de te ter em minha vida viu?! Briigada por tudo!

    bjo.

    ResponderExcluir

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf