29.6.11

Falta de tempo

Dei-me seu relógio que quero saber
quanto tempo falta para te esquecer.
(Zé Ramalho)





Alguém já comentou com você da dificuldade que encontra pra conciliar o tempo com o parceiro? Pois é... alguém especiaaaaal falou pra mim que a relação com o namorado estava sendo desgastada pela falta de tempo dele. Ele estava terminando a pós, se dedicando ao emprego em início de carreira... e eu não quis colocar minhoquinhas na cabeça dela, não quis expressar minha suspeita, afinal, eu não vivia a relação, não é verdade?

Esses dias um amigo especial falou pra mim que não estava apenas "namorando no orkut", estava namorando sério e não pensava que ia gostar tanto daquilo... Lindo! Como eu gosto de ouvir isso viu?! (confissões de uma amiga romântica e ciumenta que cria os amigos com amor). Tá, mas quando ele me falou isso, minha mente trouxe automaticamente uma de nossas conversas antigas em que ele afirmava não querer saber de namorar tão cedo, não tinha saco, não estava estruturado pra isso, e principalmente não tinha tempo. Lembro-me da resposta maternal que dei ao dizer que, quando ele encontrasse alguém que tocasse seu coração, o desejo e realização de estar juntos fariam as coisas fluirem, especialmente o tempo. Nunca me senti tão "guru"!

Não queria generalizar em dizer que todas as gatinhas que acreditam que o gato vive uma fase conturbada se enganam, mas é tão grande a probabilidade... Quando a desculpa que surge para a falta de encontro é tempo, nem sempre significa que falte tempo, pode ser que falta tempo pra ELA! É, triste, chato e um tanto quanto chocante. Dói, dói mesmo... mas enxergar e aceitar isso pode nos trazer a noção de que não vale a pena esperar funcionando na porta de alguém que nunca vai abrir.

A relação tem que ser o encontro de dois e nem sempre as coisas acontecem em aceleração e tempo da física que seria perfeita pra nós. A relação não é quando você caminha os passos que deveria ser do outro, isso deixa de ser encontro e passa a ser perseguição. Por mais que exista saudade e vontade e desejo e querer, é preciso que deixemos o outro dar seus passos também. Para muitos passos (dados ou não) não haverão retorno, mas é no frustrar das expectativas que devemos aprender a recomeçar sem nos desreipeitar, se humilhar e perder o amor próprio. Repito, uma relação é o encontro de dois, nem que você carregue em si todo amor do mundo há como viver um amor sozinho. 

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf