13.7.11

Chata!



Sabe aqueles dias que você se acha insuportável? Naquele que sua voz risca teus tímpanos e você prefere ir comer alguma coisa na delicatesse sozinha pra polpar qualquer companhia?! E são nesses dias que o azar são atraídos com mais dimensão. Estava na mesa tomando meu açaí, achando ruim e mesmo assim prevenindo os outros de comentários - devia ser chatice minha... - Aí, na mesa de trás senta um casal, que a princípio nem olhei para vizualiza-los. Apesar da proximidade eu estava tão longe que mal ouvia a conversa, até que o burburinho da voz dela foi tão repetitivamente tagarelante que tornava impossível não ouvir...

A mulher parecia revoltada com tudo e todos. Falou do carro de som que passava pela rua e ainda seu volume. Falou que ia procurar o dono daquele estabelecimento para reclamar do mal atendimento e que aquele dia as funcionárias estavam se superando em demora. Falou que achava um absurdo faltar "um trem lá" que ela gostava naquele lugar (exagero e tudo). Falou que estava com sono por ter dormido tarde tentando estudar. Falou que estava quebrada de malhar. Falou que não gostava daquela camisa do namorado e disse que ele precisava fazer a barba. Falou que precisava fazer as unhas e reclamou do cabelo. A menina reclamou tanto, tanto que precisei disfarçadamente olhar para ver seu rosto...

Tão bonitinha, ao estilo "Jenny Humphrey", devia ter seus 22 anos, cabelos longos garnier, 0% de gordura trans, se vestia basicamente, mas com bom gosto. Seu namorado, o santo, parecia ter uns 24, a altura, bem vestido e com o olhar mais paciente que eu já ví. Olhando para ele esperei aspecto de alguém bebado, dopado, drogado, algo que anestesiasse, mas não, era paciencia mesmo, ela falava e ele malmente se pronunciava ou opinava...

Desviei o olhar, meio que passei a me achar legal, tentei mudar o foco, mas percebi que o senhor que estava na mesa à frente também havia se incomodado com a mulher, e ao contrário de mim, não encarava o casal disfarçadamente, sua expressão era de "saco cheio", de quem não merecia ouvir as queixas de alguém que fazia questão não apenas de ser, mas de transmitir chatice. Ele resmungou alguma coisa que eu não pude entender, mas soou como "falta de broca" a respeito das queixas daquela mulher...

Cá em minha mesa dei asas às imaginações e não imaginei um cotidiano de casal feliz. Se aquela mulher fosse assim o tempo todo, aquele menino deveria ser canonizado. Será que ela reclamava do beijo, do restaurante, da piada, dos amigos, do futebol e do jeito dele dirigir? Como seria as reclamações que as mulheres costumam fazer na versão dela? Arrepiei de repúdio. Se ela fosse daquele jeito o tempo todo, o que fazia aquele rapaz aguentar tudo calmamente? Será que ele era sempre calmo assim? Quais seriam as qualidades dela para nocautear toda aquela chatice? Tentei espantar as respostas que me vieram a cabeça. Ela pode ser uma mulher legal, aquilo pode ser período de TPM, mas essa realmente não foi a impressão que ficou naquela delicatesse.

Comumente me apego a algumas situações que avisto com casais... algumas mulheres compreensivas, carinhosas, inteligentes encontram caras grosseiros, frios, impacientes enquanto outras chatinhas atraem homens interessantes que tendem a suportá-las e serem fiéis. Sinceramente, a teoria de opostos que se atraem não me convence porque isso soa mais como praga! Concordo mais com os dispostos que se atraem e por injuria do destino estão no lugar errado, encontrando o disposto errado também, por que viu?! Seria tão bom se "chatos" se suportassem e deixassem as pessoas que querem fazer as relações darem certo se juntarem...

Bom, se aquela menina for mesmo aquilo que parecia eu torço pra que algum anjo resgate aquele rapaz das garras dela, a menos que ele se submenta a tudo aquilo esperando um ap luxuoso no céu.

Enquanto pegava minhas coisas e saía ainda pude ouvir a moça iniciar outra reclamação, dessa vez porque o coitado não tinha escutado o pedido dela de passar o guardanapo, já imendado com a dureza da massa do que ela comia...

Saí dalí mais uma vez dando razão aos homens que falam de certas mulheres. A notícia boa é que nem todas são assim, algumas são bem melhores e acaso se encontram parecidas com isso, se isolam...

Mudando totalmente o assunto para o dia Mundial do Rock (uhul!), ao melhor som dos Beatles, help! de pessoas assim viu?!

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf