17.7.11

Chegada

But I never told you
What I should have said
No, I never told you
I just held it in
(Colbie Caillat)




 Cheguei! Retorno de um caminho no qual cheguei a acreditar que não fosse achar a saída. Uma encruzilhada sem placa de orientação e um engarrafamento de sensações. Necessitava voltar, precisava loucamente acabar a viagem que comecei por conta de um atalho mal analisado. Reprojetei a via principal, a congestionada por tanta tensão, por velocidade acelerada de saudade, de um simples tocar de corpos em um dia inesperado. Aconchego, fogo, nossos olhos pequenos e suas mãos grandes. Apertos desesperados no peito. Me senti uma bomba prestes a explodir com um frase que esperava da sua boca. Sorte?! Você falou pouco! Controlava tantas coisas que até minhas palavras se dispersaram na contra-mão, não voltaram a tempo de embarque, houve o tombo da porta do carro e arranquei.

Tensa a sensação de não saber exatamente onde eu ia conseguir fazer o retorno e seguir em frente. Tensa a ciência de que uma hora você discretamente puxaria o freio de mão e eu perderia o domínio do volante que ensaiei durante meses. Mas passou e passei. Estranho entender porque essa rota que me tranquilizava, mesmo sabendo da possibilidade de no primeiro desvio eu querer fugir assustada, acelerada, impactada e  machucada. Engano achar que estamos preparados para novas fugas. Quem consegue ultrapassar a força da esperança em quem ama?! Não dá pra esconder sentimentos quando eles se amontoam pra quebrar as molas. E foi com a Colbie tocando no carro que eu percebi que não existia aquele "nós" para ter força de me sinalizar agora, talvez alí eu percebi que o receio nos faz perder o tempo de realizarmos amores, amores além das doses assustadoras de inseguranças.

Hoje resolvi não mais entender, porque não me punirei mais, não me torturarei com dúvidas e nem com a crença de que a razão facilita. A facilidade encontra-se no impulso e no pulo diante do próximo obstáculo que enxergamos quando encima, no viver, sem pensar, desejando, fazendo, sentindo. Sei que não estou pronta pra encarar uma situação, mas eu simplesmente não posso temer minha previsão, só posso estar em direção defensiva. E o que me impede de seguir em frente na tentativa furada de construir um castelo se só tenho grãos de areia, sem baldes nem pazinhas?! No máximo ganharei uma onda diferente para destruí-lo em segundos e estarei mais teimosa para recomeçá-lo com a ajuda do destino que me indicará o lugar, mas perto do mar!

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf