7.8.11

Mais humanidade com humanos!

 Curiosa a respeito do que dizia um link enunciado no Twitter da Revista RollingStone, pela primeira vez uma coisa que sai da boca e não da "espalhafatossividade" do que Laddy Gaga chama de roupas, me chama atenção... desculpem-me os gagolóides de plantão! - e cá estou eu ensaiando uma piadinha de novo. :S

Tirando o fato dela ter afirmado que ficou 48h sem falar após saber da morte de Amy Winehouse, o que eu chamaria de exagero típico - sei lá, o drama pode realmente fazer parte da sua vida - em entrevista dada ao talk show The View, Laddy afirmou que o que lhe deixou ainda mais triste foi a forma como a mídia enfocou a questão 'o que aprender com a morte de Amy?', de forma distorcida e pouco gentil, como costumar ser com todas as celebridades.

É, eu também acho uma crueldade na circunstância de qualquer que seja a morte desmerecê-la em favor do motivo incognitante, ainda que no caso da Amy ela viesse definhando devido ao uso descontrolado das drogas de forma que vinha clamando por ajuda. Não sei se ela era "uma mulher muito simpática e gentil" como afirmou Gaga e outras pessoas que tiveram contato civilizado com ela, certamente não aquele fã que levou "microfonadas" devido à insistência em transmitir seus amor de forma palpável...

Em meio a um turbilhão de reportagens sobre como agir se acaso tiver um drogado na família, como os pais de Amy deveriam ter agido, a insistência em mostrar a decadência física pela qual a cantora passou desde seu disco Back to Black em 2008 até seu falecimento, as frustrações pessoais que levaram a moça a se atolar no álcool e drogas, inúmeros e-mails com o mesmo tema... pasmei pela única coisa que pareceu mais humana e solidária sair da boca de Laddy Gaga: "É uma vida muito solitária, mas era o que a gente amava nela. Não dá para ter alguém cantando a respeito de corações partidos e tristeza sem estar de coração partido".


O que me deixou mais surpresa é que elas não eram amigas, Laddy apenas quis frisar a vida solitária - imagino o quão incomodo deve ser ter fãs e não amigos, ser perseguido e não acompanhado, ser gente e idolatrada... - e o amor que ela tinha ao viver o jazz, e o blues. Impossível não reconhecer seu talento!

É, espero mesmo que a Lady Gaga não tenha dito isso com o intuito de ser mais divulgada, uma vez que o tabloide inglês Daily Star divulga informações de que ela seria perfeita interpretando a vida de Amy nos cinemas. Aguardemos as próximas aparições estrondosas...

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf