21.9.11

Arte de domesticar!

E nunca uma idéia foi tão espalhada, divulgada pelos 4 cantos do mundo dizendo: "Mulheres só querem modificar os homens sem mudar nada." - Calúnia! Na verdade, o desejo de toda mulher é encontrar o encaixe perfeito de seu coração. Mas aí, sejamos sensatos, no mundo real há milhares de encaixes e impossibilidade de perfeição. Então, as mulheres passam a entender que uma relação se faz com adaptações.

Antes de falar da mudança masculina, venho explicar que algumas mulheres também precisam e passam por mudança, mas por ironia do destino e pra maledicência feminina, essas mudanças são menos nítidas e perceptíveis aos olhos fofoqueiros!

E chegamos aos encaixes, aos pares, as metades, aqueles que estiveram por muito tempo longe de sua base e foram moldados pelos ventos, tempos e eventos. Mais explícito? Quem está acostumado com uma vida boêmia e poligâmica, safada, cachorra, sem vergonha precisará de perseverança e fé em Deus, muita prática, exercício e acompanhamento para ser polido, voltar à forma...

Algumas mulheres encaram isso de frente, não adianta reclamar que o cara é uma cafajeste, tem que ter coragem para torná-lo homem. Mulheres são capazes de ajudar nessa mudança. Sim, ajudar! Porque está aí a explicação: não é pegar um tigre feroz ou um cão bravo à força, é conseguir enxergar neles os olhinhos do gato de Shrek, uma essência para salvar, sabe como é?! Perceber o desejo de ser domesticado, o cansaço após uma temporada de desapego, de seqüelas, de caças, de danos...

E se ninguém enxergar esse desejo? Saibam que tem àqueles que não desejam, nunca desejaram e podem até confessar vontade, mas não tem domínio próprio e será mesmo melhor exercer por toda vida o talento que tem: seduzir, encantar, conquistar, destruir estruturas...

Não se trata do autoritarismo e desejo de posse ao ouvir um "sim senhora", não se trata do feminismo ou da exibição de um troféu perante as amigas, não é leviano por vontade de fazer sofrer, submeter, de brincar com um coração e depois de avistar um melhor girar a catraca... Não se trata do mero prazer de guiar a corrente, mas segurá-la com a confiança de que quem se deixou acorrentar andará ao seu lado, será seu porto seguro e sua base de ataque e defesa, será seu! Não é enxergar como um animal, mas fazê-lo entender que pode controlar seus instintos mediante o conhecimento e o compartilhamento de todos eles.

Para domesticar é preciso dedicar tempo, atenção, carinho... É preciso se doar também! Aquele que a sociedade possa chamar de bichinho de estimação sabe bem que lá no fundo foi domado para domar!

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf