9.10.11

Sentindo agora


É uma sensação boa e rara. Daquela estranha, simples e inconstante de desamar. Não amar! As lembranças eu calo, as dúvidas passo e nas mais intensas canções não tenho alguém específico pra dedicar. A leveza alivia. Qualquer imaginação é magia. Ahh, e se a realidade parecer com qualquer sonho será mera coincidência. Não tem aquela dorzinha chata alertando a minha impotência de me bastar. Nem acariciar nem espalmar - não preciso me curar. Está tudo limpo aqui; sem vestígios de caco, sem olhos expectantes, sem batimentos acelerados, sem alternância de temperatura ou mesmo vibração. Está tudo certo na solidão e na melhor condição de enxergar motivos mais fáceis de sorrir. E eu estou feliz, porque sem desperdiçar minha ciência de amar, me preservo pra ser amada!

2 Comentários:

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf