14.12.11

Quando é amor...

Então [alguém me ouve?]... além de um homem bastante charmoso acho o Johnny Depp interessantíssimo. Lembrei agora de uma frase marcante que lí em uma de suas entrevistas e que desde então vem permeando a caixinha de genialidades humanas dentro da minha memória. O sentindo era assim: se você ficar em dúvida sobre duas opções escolha a segunda, porque se amasse a primeira não teria uma segunda. E não é?! Meio complicado esse negócio de dois amores, e falo "meio" porque estou incluída fora da situação, porque se estivesse nela, além de louca, classificaria como inadmissível.


Ainda que sejam amores parecidos ou totalmente opostos e raros em suas especificidades, como diria a Aline do seriadinho global (faltasinha dele!): "eles se completam para me completar"... mas sabe o que é? Não é que acredite em apenas um amor na vida, é que enquanto estamos vivendo um, não há lacuna a ser preenchida ou sequer pesada. Tem quem esqueça o amor próprio não é?! Pense bem, pode ser paixão, atração, vontade... mas amor, aquilo que faz você ter total e completa noção de defeitos e dificuldades e mesmo assim girar em círculos em torno de uma pessoa que tem sua total dedicação, atenção, carinho, perdão?! Pense bem, requer muito de você para que consiga ser dividido.

E aí me perguntei se não era sintomas de possessividade ou sei lá, "doação total a você", questionei um suposto machismo moderno que me faria reduzir meu mundo de possibilidades a alguém, mas não, não estou dizendo também que quando amamos alguém só amamos esse alguém e fechou a cotação. Ainda bem que o coração não trabalha como meu HD nesse momento [pobre dele que constantemente precisa de limpezas para alocar outras coisas], estou falando que suportamos amores em habilitações diferentes: amor de Deus, amor de família, amor de amigos, amor de apego, amor de profissão e amor do "meu amor", de partilhar os dias, os problemas... Percebeu o artigo "do"? Não foi "de um" por um motivo bem simples: quando se ama alguém não existe outro, pode haver, depois, futuro, circunstâncias... mas tenho fé naqueles que perpassam a morte - eterno luto -, uma separação, distâncias de etapas também, mas vai entender, é amor né?! Amém, eu quero também!


0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf