3.3.12

Amélia é que era mulher de mentira!

Dizem que a gente se torna reflexo do que admira, especialmente na infância. No meu caso, estou caminhando pra refletir um pouquinho, e continuo a admirar...

Unhas grandes e bem feitas, bem vestida, penteada, maquiada, um perfume que identifico de longe e encima de um salto. Depois de um dia longo de trabalho? Se expressando muito bem, boa profissional e requisitada, sempre em frente e à frente. Alguém entenderia seu cansaço ao ouvir sua gargalhada? Chega em casa, mas não poderia se esquecer sua outra jornada, não, não era doméstica, acadêmica, nem a comercial... não, não, era talvez o papel mais cansativo, que requeria mais atenção, curiosidade, cuidado... e até lágrimas ao passo que reconhecia suas faltas e tinha que competir apego com a babá. Mas ahh... ela insistia, deitava na cama ao som da chuva para conversar sobre Papai do céu e ensinar musiquinhas que aprendeu quando menor - continuava pequena -, prostrava no chão para brinca de cavalinho, revisava as atividades escolares, as mochilas, deitava para contar historinha e era ninada. Ah, final de semana tinha faxina, faxina chata e secreta: nem uma alma penada ousasse entrar em casa! Tinha também uma tarde de sono, quiçá uma piscina com amigos, um churrasco no fundo do quintal...

O tempo trás mudanças. E sorte de quem evolui mesmo se não forem agradáveis! Pros contratempos, aprendizagem. Pras barreiras, contornos. Pros problemas, um grande Deus. E continuava com unhas grandes, bem vestida, penteada, cheirosa e teimando num salto - hahá. O ambiente de trabalho mudou? Adaptação. Perdeu a função? Canaliza o talento. As crianças cresceram? Rejuvenescimento! O fôlego diminuiu? Acalma o passo. O peso atormentou? Academia e correr contra o tempo...

Quem é Amélia, não é mesmo!? Eu conheço uma mulher de verdade!

Acho graça quando dizem que pareço com ela. Uma graça tensa, porque é uma responsabilidade que nem quero: eu sou "mulherzinha"!

E se hoje eu penso em garra, em força, em resistência, em sabedoria e inteligência, em persistência e teimosia, em equilíbrio, em maturidade, e em um discurso grande também :P, eu parabenizo a vida e o exemplo da minha mãe (Vandinha :B ), que tanto me orgulha e eu indico pra quem tiver a oportunidade! ;)


2 Comentários:

  1. A cada ano me repito, mas correrei o risco: É A MELHOR HOMENAGEM QUE JÁ RECEBI, filha. Vou até perdoar minha exposição nesta foto do fundo do baú, com esse cabelo ridículo. Mas valeu a pena ver de novo...rsrsrr Muito gratificante acompanhar teu crescimento, Lay. Faria tudo outra vez se puder contar com meu Deus, com Deme, meu companheiro de jornada nesta vida e com você, moça cheia de potencial e competência que a cada dia enche-me de orgulho e consciência do dever cumprido. Não há aprendizado maior do que o extraído do ato de orientar. Sempre dependi muito da sabedoria divina pra isso e, por consequência, fui abençoada. Certamente não acertei sempre, mas creia, cada atitude, decisão e palavra foi movido pelo mais profundo amor a cada um de vocês. filhos amados. Toda gratidão ao meu Mestre Jesus, por tê-los confiado aos meus cuidados maternos, cada um com um modo todo especial de influenciar, impulsionar e fazer a minha existência valer a pena. Te amo!

    ResponderExcluir
  2. Se tu não fosse minha mãe e uma figura tão emotiva - digamos assim -, até acreditaria na minha superação anual. Mas ahh, o importante é que foi com muita verdade e amor. Quanto a foto do passado... há forma melhor de sentir saudade e provar melhora, evolução?! Além de quê eu não tenho culpa de uma pessoa com cabelo escorrido dá permanente pra inchar... hauahuahu; A DEUS toda glória por tudo e por todos, amém! Amo você!

    ResponderExcluir

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf