9.5.12

Passou.

"O tempo passa e com ele passa a dor,
pois tudo passa, até o amor..."
(Marjore Estiano)

Passou. É, passou!
Fico apreensiva em acreditar. Sei lá, recaídas costumam vir quando a gente pensa em cantar vitória...
Mas estou amando a ideia de acordar com os olhos abertos e não inxados. Acordar e ver ao redor, não por dentro. Acordar e seguir em frente, não atrás. Acordar e ver saída, não recaída. Acordar e sentir meu corpo todo querendo pulsar e não me expulsando dele. Sem soluços, sem um único pensamento, desejo insistente e saudoso que me acompanhava até o final do dia...
É, passou!
E não foi com outro, e não foi com pouco tempo. Passou tempo, passaram dias intermináveis, passaram dias nublados e dias que eu nublava mesmo assim. Passou na medida em que respeitei o tempo que passava dentro de mim.
Passou perto, passou longe, passou quente, passou frio. Passou e a cada passo me atingia. Passou calado, passou minguante, passou cheio. Passava como em passarela, desfilando de salto no meu coração.


"... porque tudo se pacifica."
(Scracho)

4 Comentários:

  1. Tudo passa até o perfeeito chegar...

    ResponderExcluir
  2. Nossa você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  3. Own Alana, me faz bem teu acompanhamento, teus elogios e pitacos também viu?! É isso que eu gosto! :D

    ResponderExcluir

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf