27.6.12

Reclamar de 'barriga cheia'...

"Eu sempre acho que é mais,
Porque eu não deixo por menos.
O mundo é cheio de problemas pequenos..."
(Luíza Possi)


Eu sei, existem pessoas de coração grato, que nunca esquecem detalhadamente o caminho percorrido para chegar onde estão. Mas o ser humano, em geral, nunca está satisfeito, sempre quer mais, ou pior, passa a desvalorizar o que tem...

Estava numa rodinha de mulheres comprometidas. Uma casada, outra noiva, e uma namorada veterana... vocês não fazem idéia do quanto isso é incomodo para mim. Mas persisti, coloquei como um desafio, uma aventura, necessidade de construir uma relação mais amigável e sociável com o universo feminino... e aí estava eu.

Nos primeiros minutos, o jogo parecia equilibrado, todo mundo com um sorriso de exibição. Mas logo começaram horas de comprovação da tese que todo homem sabe: eles estavam em pauta... o lado ruim deles. E aquilo foi me irritando, irritando, irritando... porque, sei lá! Diferenças existem, o que não é o caso da perfeição, sabe?! E aquelas mulheres estavam "reclamando de barriga cheia". Se eles tinham defeito? claro... mas estavam bem longe de serem os piores do mundo. O cara que foi capaz de fazer o pedido de casamento mais lindo que eu conheceço, não pode ser tão estressante por sua preguicinha com afazeres extras. Alguém que passa meses correndo contra o tempo para enfrentar a distância, não pode ser tão desatencioso daquele jeito. Alguém que está constantemente mimando desnecessariamente pode sim, ter ciúme como defeito suportável, se dar ao luxo de jogar video game com os amigos as vezes, ou não levar o celular enquanto for jogar futebol. Poxa!

E ahhh... explodi! Lembrei de uma cena de Grey's Anatomy onde a Izzie, impossibilita de viver uma relação, falou assim com "queixosas de plantão": "Vocês só estão acostumadas. Só isso. Vocês já têm. Vocês têm o que todo mundo quer. Vocês têm isso de graça. Mas se vocês não tivessem ficado com a pessoa que amam, garanto que ouvi-lo prometer amar, honrar e respeitar vocês, não importando o que, não passariam de pensar nisso um minuto." - Do meu jeitinho, pouco me importei se o que falei pôde parecer dor de cotovelo... mas áh! As vezes as pessoas esquecem do tempo em que desejavam alguém, um companheiro, alguém pra dividir a vida. As vezes simplesmente esquecem que existem muitas pessoas que dariam tudo para ter o que elas tem, cuidariam, reconheceriam e valorizariam mais até, mas não deram sorte, ainda, não sei... não deram!

No fim, a conversa foi válida e acabou bem. É só se cogitar a possibilidade de uma galinha cacarejar mais alto no poleiro que aí surgem os elogios! hauhauhuahau






0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf