10.7.12

A coragem do "se fosse você"

“Quem é aquela dama, que dá a mão ao cavalheiro agora? Ah, ela ensina as luzes a brilhar! Parece pender da face da noite como um brinco precioso da orelha de um etíope! Ela é bela demais pra ser amada e pura demais pra esse mundo! Como uma pomba branca entre corvos, ela surge em meio às amigas. Ao final da dança, tentarei tocar sua mão, pra assim purificar a minha. Meu coração amou até agora? Não, juram meus olhos. Até esta noite eu não conhecia a verdadeira beleza.”(Shakespeare)



Pelo boom do momento, não sou fã exclusiva e talvez nem seja a mais assídua de Cheias de Charme, mas sempre que posso não perco o elenco impecável das 19h. Delicio-me com as confusões da ídala Chayenne (diva Cláudia Abreu), o sedutor Fabian que também encena o homem pra casar, Inácio (talentosíssimo Ricardo Tozzi), ambos apaixonados pela líder das Empreguetes, Rosário (Leandra Leal). Tenho apreço pelo nível de veracidade que envolve o enredo da batalhadora Penha (excelentíssima Taís Araujo) e não poderia esquecer de seu ex-marido mala, Sandro (cômico Marcos Palmeira). Não é de se admirar que volta e meia me encontro cantarolando uma das pérolas da trilha sonora que contém desde hits do momento à adaptações e criações especiais para a novela de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira. Atualíssima, a novela recebe ou cita vários celebridades musicais, chegando a levar o estúdio dirigido por Carlos Araújo para palcos globais. Mesmo a lembrança do Rádio – sempre pertinho de você - no ano em que comemora 100 anos e a discussão de temas sociais como o excesso de trabalho impactando na criação dos filhos da Dra. Lígia (Malu Galli) ou a relação patroa/doméstica, não é nenhum desses o tema que quis trazer aqui, mas sim a realização da história que há tanto eu vinha torcendo e já começava a xingar a lerdinha e disputada Cida (Isabelle Drummond), viu?!

Tá que bom partido como o Elano (Humberto Carrão), "que trata todo mundo bem", em comparação com sua paixonite cega pelo playboysinho Conrado (Jonatas Faro), dá até pra não acreditar né?! Mas não perceber já é demais... O cara transparece paixão no olhar e chegou até a declamar um trecho de nada mais nada menos que Shakespeare no clássico Romeu e Julieta. Esse cara não precisava ser tão claro para estar declarado, mas já que foi preciso, eu quero chamar atenção para o empurrãozinho que a terceira pessoa do singular deu...

No desentendimento com Conrado, Elano justifica como um dos motivos para o murro o seguinte: "Pela Cida. A Cida é a garota dos sonhos de qualquer cara...você terminou com a Cida por preconceito. Por interesse... porque você é um imbecil. Você trocou a Cida por essa vassoura de bruxa aí... De todas as burradas que você fez na vida, e não foram poucas, essa foi a pior. Quando eu olho pra Cida... quando eu vejo essa menina doce, com esses olhos brilhando... Eu só consigo pensar, Conrado, quem me dera que eu tivesse tido a sorte que você teve. Teria feito bem diferente, Conrado. Teria feito a Cida feliz!"

A dica estava toda dada e ela enfim captou. Meninos, aprendam e meninas, podem voltar ao planeta Terra neste momento aqui ó: você pode não ter um partidão gato, advogando, paciente e romântico num estilosinho todo medieval pra te cortejar e gostar de você de forma pura – deixa isso pro fantástico mundo da Globo. Mas “se fosse você”... olhava quem chamar de amigo/a. Você tem percebido o bom partido que te rodeia e te dá colo quando você sofre por outro? Será que ele/a se sente confortável sendo o amigo/a, ou não está sabendo como te fazer entender e escutar? Se você não tiver alguém assim, presta atenção se está se comportado como alguém digno de merecê-lo, mas se tiver, presta atenção, apura a visão pra enxergar viu bobinha/o?! Talvez seu príncipe/princesa não terá a sorte de ter um vilãozinho/a para impulsionar a coragem de utilizar a segunda pessoa para te fazer se tocar!

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf