17.10.12

Medos e amores...



A gente sempre muda, se renova, acrescenta, fraciona. Hoje os medos contra os quais eu trabalho parecem superficiais em frente ao novo medo que adquiri assistindo o filme Para Sempre: o de perder, pra ser mais específica, a memória. O fogo ainda faz sentido, mas qual o poder que o sangue e baratas tem contra mim?

"A gente só teme por nós mesmo ou por aqueles que amamos", a Pitty cantou e assinei embaixo. Com a memória podemos perder-nos em fases, em conhecimentos, mas principalmente em sentimentos e aí, machucamos pessoas, nossas pessoas, pessoas que construíram quem somos e porquê... pessoas que vão sofrer com a gente enquanto durar nossa existência e disso, nossos laços se certificam.

Pra Sempre é um filme aprimorado na obra de  Nicholas Sparks, por sua vez, baseado em fatos reais. Assistindo, foram incontáveis as vezes em que, temi as duas faces da moeda: ao me colocar no lugar do Leo - perfeitamente interpretado pelo Channing Tatum- , me agoniei com certo desespero - ele teve que alcançar superação diária para se reaprensentar a esposa; e no lugar da Page - talentosíssima Rachel McAdams - que ao perder a memória em acidente de carro esqueceu-se do marido. Em qualquer que seja a situação, a sensação de impotência é enlouquecedora, principalmente quando a gente tem que lidar com a morte viva de quem amamos.

No mais, o amor tem força, tem poder, tem criatividade e tem verdade... se houver vestígios e retalhos, nem a memória pode extiguir o amor. O amor também supera medos, então, "eu lambo os dedos e saboreio meu próprio medo" enquanto indico o filme delicinha que contém um dos votos de casamento mais MEMORÁVEIS que já ví:

PAGE - Eu me comprometo a ajudá-lo a amar a vida e a sempre abraçá-lo com ternura. Ter a paciência que o amor exige para falar quando as palavras forem necessárias e compartilhar o silêncio quando não forem. Para discordar em concordar sobre o bolo. viver no calor do seu coração e sempre chamar de lar.

LEO- Eu me comprometo a amá-la seriamente, em todas suas formas. Agora e para sempre. Prometo que nunca vou esquecer que esse é um amor para toda a vida. E sempre sabendo na parte mais profunda da minha alma que não importa que desafios venham a nos separar, sempre encontraremos um caminho de volta para o outro.

Que, em nome do amor, sejamos grandes para fazer nossos medos terem medo de nós...

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf