16.12.12

A segurança de quem ama...

"O Amor... É difícil para os indecisos. É assustador para os medrosos. Avassalador para os apaixonados!  Mas, os vencedores no amor são os fortes. Os que sabem o que querem e querem o que têm! Sonhar um sonho a dois, e nunca desistir da busca de ser feliz, é para poucos!"
(Cecília Meireles)



O amor, a paixão tem dessas loucuras de nos fazer não falar nada do que foi ensaiado durante dias para o próximo encontro e improvisar a dois o que foi planejado para uma vida inteirinha. A fragilidade vem automaticamente com o assumir, principalmente pra si mesmo. Porque é uma entrega, uma divisão, uma vulnerabilidade... porque pode haver desapontamento, dor, decepção. Porque não dá pra desaparecer de uma hora pra outra sem dar satisfação, não mais, ou não deve!

Eu sei que vocês vão me compreender, por mais complexo que seja: aquele imprevisível que é previsível?! Quando tudo foge do nosso controle e a gente pode esperar por isso?! É amor! Porque quando "é", pensamentos se assemelham, sentimentos são iguais, o desejo é muito o mesmo para parecer bobo ou boba sozinho(a). São confidências nunca confiadas antes a ninguém, por mais interrogável que seja o passado. rs... Nunca as conversas são suficientes, nunca as ligações parecem ter sido finalizadas, há gratidão eterna aos planos telefônicos que possibilitam mandar sms durante todo o dia por um preço efêmero. É desesperador e ao mesmo tempo tão prazeroso... se os sintomas são compartilhados, claro!

Velocidade acompanha isso tudo. É como se alguém que entrou na tua vida há pouco tempo resgatasse parte de tua infância e mais, penetrasse seu futuro antes de você. Não dá tempo de escrever prefácio, dedicação, introdução sabe?! A felicidade tem pressa. Desequilibra o corpo como se andasse em nuvens ao mesmo tempo torna tudo concreto. Ahhh... a realeza encantada passa a existir sim! Coisinhas insignificantes do cotidiano ganham graça, suspense, tragédia, comédia, e não preciso citar romance.

Tudo muito bom, tudo muito bem até que o negócio fica sério, o status do Facebook muda, a família tem prazer em conhecer e familiarizar, o público ciente vem palpitar, desejar coisas boas e tal... um casal! Com toda graça e agruras de ser. Mas qual o primeiro sintoma que chega a partir daí, ainda que o céu ainda esteja azul e o mundo esteja rosa? A insegurança. Será que ela vai aprontar comigo? Será que ele vai me abandonar? "Se's" incontáveis... Ela vai ser doce até quando? Até quando ele vai ser atencioso? Como será ela acaso viremos uma família? Ele vai continuar me tratando da mesma forma em público?! E aí, essas malditas questõezinhas espremem o coração até sair minhocas das cabeças...

Os medos de uma vida só são trocados por medos a dois. O que era medo de estar apaixonado passa a ser medo de ser largado sozinho nesse extra-mundo. E é assim, tem que ser decidido, ter coragem, aguentar a pressão e ter força porque não há segurança pra quem ama, há o eterno desejo de prolongar os cumes de felicidade.

AGORA ESTÁ AINDA MAIS PERTO? SERÁ QUE A CANEQUINHA SERÁ SUA?


0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf