26.12.12

Vamos embarcar?

Férias, viagem e cinema é uma combinação que amo. Estou de férias, saindo de viagem e essa palavra, especificamente “viagem”, tem me lembrado um filme que tenho aguardado.

É a primeira vez que faço uma leitura de um filme apenas pelo trailer. Pode ser mesmo que o filme A viagem (Cloud Atlas) me frustre, mas fiquei tão impressionada com as cenas antecipadas que resolvi não desperdiçar o apreço - certamente serei uma componente das filas de bilheteria por entendê-lo como um presente de Natal da Warner, uma previsão de que 2013 será um ano de muita luz!



 Baseado no Best-Selling Novel, dos criadores da trilogia Matrix, o estilo de necessitar de atenção, interpretação, pareceu com "A Origem (2010)", só que dessa vez a viagem é literal, é pela história, viagem de reflexões sobre a dádiva da vida e em vez do Leonardo Di'Caprio, o ator principal é Tom Hanks, que afora meu apego de sempre resgatar sua atuação com "Wilson" em Náufrago (2000), parece que mais se supera contracenando com Halle Berry, Jim Broadbent e Hugo Weaving.

A ideia é que em seis histórias diferentes coisas similares acontecem. Independente de qualquer crença incutida no filme, de antemão fica:

1. Um livro pela metade é como uma história de amor pela metade, e incomoda!

2. As vezes os erros que cometemos sucessivamente são motivado por não reler o passado a fim de entendê-lo.

3. "Nossas vidas e nossas escolhas sempre se encontram" e sugerem novas direções.

4. Os sonhos podem ser bons conselhos, dicas, revelações que merecem atenção, podem causar sensações, impressões...

5. A vida pode sofrer, e sofre, alterações repentinas num período de tempo inesperado.

6. Medo, convicção e amor são fenômenos que determinam a trajetória de nossas vidas agindo antes mesmo de nascermos e repercutindo depois de nossa morte.

7. "Nossas vidas não pertencem somente a nós" porque somos unidos -relações são graus de dependência- a outros no passado e no presente.

8. Cada crime ou gentileza originam nosso futuro.

9. "Ontem, eu acreditada que nunca seria capaz do que fiz hoje" - forte pra você? não se trata apenas de capacidade, trata-se de princípios, prioridades. Podemos nos surpreender, pro bem ou mal, conosco, em situações imprevistas, momentos imprevisíveis.

10. Paixões são (quase) incompreensíveis.

Morte, vida, nascimento - milagres, dependências, confianças.
Futuro, presente, passado - ordem, natureza, sequência.
Amor, esperança, coragem - "tudo está conectado".

Tá, cada ítem desse pode não ser novidade, nenhuma descoberta estraordinária, mas precisam sim serem relembrados constantemente, além de que a forma como demonstrada faz sentido e foram bem escritas, sabe?! Não estou ganhando nada por propaganda ou marketing, bem longe disso - e "aqui e agora" esse não é o intuito... mas assistindo o clipe antes de outra sessão no cinema, foi gratuito o potencial reflexivo que causou em mim. Se quiserem, vamos marcar nossa ida ao cinema, senão, nossa sessãozinha em casa será bem requisitada! ;)

Eu também acredito que outro mundo nos espera, e que ele será beeeem melhor. Lá estarei esperando algumas, diversas pessoas - será um encontro marcado!


0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf