3.3.13

Presente de desaniversário.


Hoje é aniversário de uma pessoa extremamente especial pra mim e quis relatar aqui porque, não sei se tão próximo, mas espero que todos possam lembrar de alguém assim. Não quero vir com aqueles desejos embrulhados para data, então...

Aprendi juntinho com a Alice que num mundo de maravilhas (e certamente nesse mundo ela seria também muito bem requisitada!) há um presente de desaniversário - aquele que é dado fora de tempo. Taí, essa é minha proposta, um relato em tempo que homenageia o que ela é todos os dias.

Não falo da mulher maravilha, apesar de que com a heroína ela é mulher e maravilhosa, com todos aqueles poderesinhos de ser mãe, amiga, esposa, filha, eterna aprendiz, rs...

Não precisa ser aniversário pra ela levar a sério essa coisa de fazer da vida uma festa. Viver pra ser feliz. Viver pra trazer felicidade. Viver para cativar, para descobrir, para reunir, pra se surpreender...

Se me perguntarem o que é responsabilidade, posso titubear na resposta e não citá-la, mas certamente na mente virá a tona esse exemplo, sabe?! Porque, como é possível alguém desde muito nova já saber que o maior requisito para amar é entender, aceita e relevar?! Como é possível alguém ter sorte no amor sem ter buscado por isso na vida?! Como é possível ser constante confronto às expectativas?! Como é possível amar a batalha e acumular conquistas?! Como é possível ser mais forte que as doenças instaladas?! Como é possível retornar às salas de aula como aluna depois de ser professora, bancária, analista de sistema estabilizada e realizada?! Como é possível guardar tanta inteligência numa mente já a caminho de esquecimentos?! rs...

Se não fosse palpável diria que é uma máquina, com um nome exoticamente mais humano, claro! Ela leva a sério essa coisa de que com o passar do tempo e experiência, de louco a santo todo mundo tem um pouco. Pra quebrar paradigmas e construir algo novo, tentar de novo. Pra conservar de um jeito moderno, rs... Pra ser prova das improbabilidades. E se não compreender, a psicologia divina explica, rs....

Não basta ser profissional, tem que improvisar no maternal, mandar bem como central. E porque pela contagem da maior parte das coisas que aprendi ter um dedo de "minha mãe que ensinou" (mesmo que não estivesse necessariamente ocupando essa função),   presentes (apesar de simbólicos) são supérfluos e complicados, de qualquer lugar do mundo que estivesse (e infelizmente estou longe) destinaria prêmios, em tempo e fora de tempo, atemporal, alguém que mesmo ciente da falta de perfeição humana caminha com esse foco e faz história pra deixar na História. E o parabéns não é por hoje é por ser!


Desejo uma inspiração assim pra você...

2 Comentários:

  1. O que dizer? Falta-me, apesar de tu teres me desejado, inspiração para colocar em palavras a vastidão de sentimentos que me invadem, minha morena... Repito, você é um dos mais caros presentes que o Senhor Jesus me concedeu. Como não me superar sempre se tenho na minha família uma fonte perene de incentivo e de apoio, Lay? Tudo que sinto, faço e sou é por vocês, vem de voces. E apesar de ter certeza do quão longe estou de dar e ser o que merecem, creia, faço o possível pra merecê-los, pra encorajá-los... Meu pedido ao Criado e Mantenedor de tudo o que somos é que me ajude a ser usada pra isso a cada dia da minha vida e já terá valido a pena existir. Te amo como a minha vida. Deus te guarde e permita realizar o Seu sonho em tua vida.

    ResponderExcluir

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf