20.11.13

Potenciais traidores

Você entende a diferença entre escorregão de caráter e falha de caráter?

Bem, eu vejo assim: todos nós, sem exceção mesmo, temos potencial para trair, mesmo que sejam em pensamentos, mesmo que não alcancem o patamar de ações, mas temos. A diferença é como lidamos com isso...

Tem pessoas que simplesmente repudiam, não dão ousadia para que essa capacidade prolifere, e se acontecer, tiveram uma motivação além, e muito possível é que haja arrependimento. Você não vai saber de um histórico de traidor na vida dessa pessoa...

Tem outras pessoas que íííí, traem, podem disfarçar com a ideia de liberdade suprema, pregam a ideia de que não existem pessoas confiáveis e a velha de que "quem não trai será traído" aos quatro ventos, quando não são ainda mais cretinos e sonsos de cometer atrocidades ocultas. O que elas são é levianas com os sentimentos de outras pessoas seguindo instintos, desejos, não deixam a consciência doer e o pior: possivelmente premeditado.

Traição é ruim, não está em muitas intenções perdoar um traidor. Mas no convívio, na intimidade, a gente conhece passado que inibe confiança e a gente também sabe que em uma confusão, uma tristeza, uma conversa mal resolvida, uma sedução demasiada somada a dose de álcool, podem tentar estragar uma relação real, um sentimento real construído há tempo e que fará falta se você teimar em não perdoar... [lembrei de um episódio que aconteceu entre Owen e Cristina em Grey's Anatomy (8x 17/18)]

É estranho e complexo, eu sei que é, mas um traidor e alguém que traiu podem não ser os mesmos vilões, podem merecer tratamentos diferenciados, atenções diferenciadas, sabedoria na decisão, certamente!

Ps.: Não defendo quem trai, defendo quem se arrepende, redime e tem vestígios de mérito.


2 Comentários:

  1. Costumo conversar com meu marido sobre o tema, até porque acho que ninguém tá livre de um chifre nessa vida...nem de ganhar, nem de dar! Mas como sou precavida e gosto de colocar as coisas em panos limpos, sempre que conversamos eu deixo bem claro a "não obrigação" de estar comigo. E acertamos que, se um dia a gente perder o interesse um pelo outro e começarmos a enxergar outra pessoa em nossas vidas, com outros olhos, então, teremos uma conversa bem franca antes de partirmos pra outro relacionamento. Ou seja, deixamos as coisas mais esclarecidas antes que um outro relacionamento inicie e cada um vai pro seu lado, cuidar da sua vida com quem quiser. O que não acho admissível é uma pessoa estar com uma durante o dia e outra durante a noite e vice e versa. Isso não só é traição carnal, mas de sentimentos, do respeito, é denegrir todo o que vc construiu no relacionamento com outra pessoa. E quanto há isso, meu bem, não há aceitação mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Carol, "ninguém tem obrigação de estar junto" e o seu procedimento é o mais certo a pensar e fazer. Mas tem coisas que acontecem, sem planos, deslizes mesmo né? Conheço dois casos: uma que a menina não perdoou, no entanto, sofre e morre de raiva até hoje, sozinha, e outra que perdoou depois não resistir separada e nunca mais sofreu uma traição... por isso que cada caso um caso, depende do relacionamento e da comunicação do casal né?!

      Excluir

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf