17.3.14

Sensação de perda


Dia desses li um troço interessante que dizia assim: "Toda a sensação de perda vem da falsa sensação de posse". Um tapa bem grandão na cara, não é verdade?! Logo admirei o Luiz Gasparetto: Caraca! esse cara deve ser um puto de um equilibrado. Mas logo questionei: Será que um cara desse, de verdade, já amou? Ou ao menos se permitiu?

Gente, qual o amante que perde o ser amado e vai encarar isso como uma situação comum à vida pelo fato de que não se tem pessoas e sim sentimentos por ela? Ora vá! Só o amante amador. A Nicette Bruno, 60 acompanhada, se "iludiu" entendendo sua perda como uma "separação" do Paulo Goulart, uma vez que estarão sempre "juntos" - e é uma das viúvas mais sensatas que já li e ouvi.

Todo mundo vira criança quando perde a mãe. Toda criança desiste da alegria quando perde um cachorro. Perder alguém, vivo, que você acreditou que compartilharia a vida? Perdoem-me a ilusão: é subtração e não equilíbrio.

É que quem ama costuma ser intenso e entregue a sua forma... alguns até tentam controlar expectativas, mas o sentimento, a felicidade instalada, as lembranças somadas, o afeto cativo, ahh, isso faz brotar apego!

Não se sonha algo que não se quer, não se guarda algo que não tem valor, não se constrói pensando em desmoronar nem se começa pensando no fim. Não se desfaz de um amor tão compreensivelmente assim...


Laís Sousa

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf