10.6.14

Carta para você


Meu,

Seria simples dizer amo você. Mas quero mais. Quero você! Preciso...

Preciso parar de pensar em você com saudade, de imaginar o que está fazendo agora, de me afrontar para meu afeto te afetar.  Eu preciso parar de buscar e sentir teu cheiro nas minhas almofadas  e toda vez que tiver esperanças te encontrar em meu conto de fadas. Parar de rir com lembranças e chorar com elas também, para parar de sentir tão incomoda uma realidade  em que você não vem e sonhos não se realizam.  Parar de pensar que você pode machucar meu coração sempre que quiser, pois ele é seu.

 Sabe, entre tantas coisas que nunca aleguei está a santidade, entre outras que pra mim mesmo neguei, você é um desvaneio que eu trato com respeito, se fez atemporal em palavras, melodias, além das tintas e em todas minhas aleatoriedades, idiotices e idiossincrasias. Está no medo que tive em me tornar uma jaula e na vontade que tenho em me tornar armadilha em teu caminho. 


Sei lá, seria enfeite de geladeira ou dormiria no chão, aos teus pés, pelo exagero de felicidade de te ter por perto. Você é mais que opção, é a minha escolha. Escolho conhecer o lugar que você cresceu, os amigos com quem conviveu, a família que te formou, as paredes que te abrigou. Quero você em meus feriados, nos momentos de pico mais ocupados, nas férias e acasos, nas tardes de domingo, de short e violão, com a barba por fazer, por piadas internas, brigas discretas, bagunças bobas que irritam. Te quero em minha vida!

Por todos os motivos do mundo, além de ser errante me fiz errada, mas não canso de confessar: eu faria tudo para estar onde você está. Eu faria cada hora se prolongar, o tempo não passar. Eu me doaria para que nosso infinito fosse maior porque mesmo se fugisse, não me encararia na Itália sem você lá. No São João, sua festa preferida, nenhuma presença seria mais bem vinda... 

Eu espero que você sinta, sempre sinta como em mim faz sentido. Espero que sinta quando não tiver perto para demonstrar. Sua ausência me fez perceber que não sei quanto tempo levaria para chegar a certeza de que é você, se não tivesse que imaginar minha vida sem você. Espero te melar de chocolate e por teus beijos de corpo inteiro, tipo... quero te morder! 

Tenho aquele medo de te perder, de você ser daquelas marcas que se sabe bem o motivo. Tenho medo do erro que puder cometer pra que você se recolha em seu mundo. Nem cair de moto, nem levar uma surra, nem ser traido por amigo, nem brigar com irmão pode doer tanto quanto te perder.  Como válvula de escape acabei me dando opções pra essa possibilidade: se acaso algum dia nossa vida se desencontrar, você aparecerá, estará sempre presente como amigo, mesmo ou num abraço distante, incapaz de ser parceiro, meu príncipe, meu marido, será sempre meu melhor, meu amante. Você tem que aceitar!

É, eu rabisquei uma carta de amor. Não por você ser meu mundo, mas ser o que o deixa melhor. Sem você eu existo, só, e só. Declaro mas não destino: Espero que nunca seja dor, desde que você reconheça meu amor,  te passo em meu nome no fim da tarde, você sabe a verdade...

Ps.: Eu saltei, mas antes de me estraçalhar, saiba que espero te encontrar do outro lado.

Com todo meu amor!

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf