12.2.15

Realização de sonhos


Hoje estou com o diploma de bacharel nas mãos e, caraaaaaaaaaaaaca... esse papel leve aqui - isso é só um papel! - só me faz sentir uma espécie de, vejamos, peso?! É, peso. É como a pegadinha em que se termina um batalha mas a guerra continua, ha há! E é bem isso. - Oi mundo?! E eu que vá procurar o lugar para mim. 

Eu devia me repreender e possivelmente seja isso que irei enfrentar, porque... isso pode parecer uma espécie de ingratidão com meus pais que investiram no meu "sonho", com Deus que me proporcionou condições de "realizá-lo", com o governo-que-não-fez-mais-que-a-obrigação me proporcionando um ensino qualificado para esse "avanço" e até com meus esforços, com a profissão e tudo mais, mas...

Pois é, talvez para alguns, provavelmente os que decidiram a profissão desejada logo na infância, ter um diploma em mãos seja mais que apenas a conclusão de um processo do ensino. Seja a realização de um sonho, não só individual como de toda família, como em outros tempos. Mas, sei lá, independente do curso, hoje isso representa uma etapa em sequência para a maioria, não é?! Mais uma conclusão. Um diploma é o lembrete do percurso árduo para conclusão do curso, um atestado, um comprovante... e, ao contrário do que eu esperava, não fez palpitar meu coração. 

[Deu uma sensaçãozinha arrogante de 'até que enfim', que não é simplesmente um "eu mereço", mas eu preferia ocultar o alívio]

Não senti a sensação que talvez sintam aqueles apaixonados que casam, nos dias atuais, acreditando num relacionamento para o resto da vida, aquela adrenalina de subir numa montanha russa ou o friozinho na barriga, florido em borboletas, do primeiro beijo. Não é como enfim estar no cenário de cartão postal numa viagem almejada, de forma que você se confunde no desejo de fazer parte daquele mundo ou levar o mundo para casa, decidindo então aprender a língua e conversar até com crianças. Não é um sonho...

Talvez o sonho fosse a cerimônia de formatura, ou aquilo que não ousei sonhar. A realização que me fez passar despercebida pela rotina e hoje traz uma cidade embalada em lembranças, que têm cheiro e sorriem. As fotografias com laços visíveis! Aquilo que me surpreendia por quatro anos, amigos, amores, e nunca se realizaria conforme planos. Talvez, com o diploma na mão, eu perceba que sonhos realizados são aquelas coisas que passam...

Que Passam e ficam!

Pacificam.

0 Comentários:

Postar um comentário

 
- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.CKrB3I8o.dpuf